Imhotep, o primeiro arquiteto do Egito


Egito, aproximadamente 2.700 a.C.

O faraó Djoser, da Terceira Dinastia, ordenou a construção de seu túmulo e a tarefa de projetá-lo e construí-lo foi entregue ao arquiteto Imhotep. Começou assim a história da primeira pirâmide do Egito.

Imhotep imaginou uma construção em formato de uma grande escadaria, que ajudaria o espírito do faraó a chegar aos céus. Já havia uma necrópole real no local e a pirâmide foi construída em cima do túmulo do faraó.

Mas você que está lendo este texto não percebeu nada de familiar? O nome do arquiteto, por exemplo — apenas para refrescar a memória — não é o mesmo de algum personagem de um filme bem conhecido lançado há alguns anos?

Sim, se você já percebeu, é dele mesmo que estamos falando. E se você ainda não ligou os nomes, eu estou falando do filme “A Múmia”. Claro que o filme é uma obra de ficção, mas existiu um Imhotep no Egito Antigo e ele foi um importante membro do governo na época. Mas se ele foi amaldiçoado por fugir com uma das esposas do faraó, isso não ficou registrado em nenhum lugar.

Mas, afinal, quem foi Imhotep?

Escritos e estátuas encontrados nas proximidades da pirâmide de Djoser confirmaram que Imhotep foi o vizir do faraó, o mais importante ministro do reino.

Ele também era considerado médico e mago, além de dominar a escrita (na foto ao lado, a figura representa Imhotep com um rolo de papiro aberto nas mãos, como normalmente eram retratados os escribas. Esta estátua está no Museu do Louvre).

Seu túmulo virou um local de peregrinação na Antiguidade e por séculos ele foi venerado como um deus, “filho de Ptah, o deus supremo de Mênfis, com uma mulher mortal”. [fonte]

Imhotep é retratado em diversas pinturas nos monumentos egípcios, e seu nome sempre era lembrado e reverenciado, assim como os de outros deuses. Provavelmente Imhotep não foi o primeiro arquiteto do Egito Antigo no sentido literal, como sugere o título do texto. Mas ele foi o primeiro a imaginar, projetar e coordenar as obras de uma pirâmide.



E além da função de arquiteto, a outra ocupação de Imhotep que com certeza conferiu a ele o status de divindade foi a de médico. Como ele dominava a escrita, é atribuído a ele o registro de cerca de 90 termos anatômicos, presentes no Papiro de Edwin Smith.

O historiador William Osler descreveu Imhotep como “(…) a primeira figura de um médico que se destacou claramente nas névoas da antiguidade.” [fonte]

Mais uma vez, é bom lembrar que Imhotep realmente foi muito importante em seu tempo, mas nunca ficou provado que ele tenha sido amaldiçoado por fugir com qualquer esposa do faraó. E é claro, independente dos fatos narrados no filme serem ou não verdade, cá entre nós: a diversão proporcionada pelo filme é boa, concordam?

Comentários