França abriga o maior museu sobre a Primeira Guerra Mundial

uniformes-museu-da-primeira-guerra

Em 11 de novembro de 2011(*) o presidente francês, Nicolas Sarkozy, inaugurou o que seguramente é o maior museu sobre a Primeira Guerra Mundial. O “Musée de la Grande Guerre” fica em Meaux, região que fica a 40 quilômetros a nordeste de Paris e que abrigou várias batalhas importantes ao longo da guerra que deveria servir para acabar com todas as outras guerras… o que, sabemos, não deu lá muito certo, pelo menos até 1939…

A coleção exposta no museu tem uma particularidade interessante: é quase todo o acervo do arqueólogo amador e colecionador Jean-Pierre Verney, que gastou décadas para juntar todo o material que agora está organizado e exposto para todos que quiserem apreciar e saber um pouco mais sobre “A Grande Guerra”. Verney também trabalhou anos como fotógrafo até se tornar arquivista do Ministério para os Veteranos na França. Aí ficou um pouco “fácil” colecionar os artefatos, concordam?

Independente disto, não podemos deixar de admirar o trabalho do francês, hoje com 65 anos. Nascido no fim da Segunda Guerra, Verney sempre foi um admirador do assunto, principalmente das chamadas “guerras de trincheiras”, e esta modalidade de combate não faltou nos campos de batalha franceses durante a Primeira Guerra.

No museu nós poderemos encontrar, além de uniformes dos soldados de vários países que lutaram naquele conflito, centenas de armas, canhões, sirenes, cantis, munições, bombas, granadas, máscaras de gás e até mesmo “obras de arte” feitas com munições por soldados entediados nas trincheiras.

O museu conta até com uma pistola Browning FN, modelo 1910, o mesmo modelo que Gavrilo Princip usou para matar o arquiduque Francisco Ferdinando, da Áustria, e sua esposa Sofia em 1914, evento este que serviu como “estopim” do conflito.

O site do museu você pode acessar clicando no link do “Musée de la Grande Guerre” e seguem abaixo algumas fotos…

Bombas utilizadas durante o conflito

Detalhes de um dos uniformes expostos

Um dos muitos canhões usados no conflito e ainda preservados

Mais uniformes...

Trator de artilharia Latil 4X4 TAR, utilizado para rebocar canhões para o front.

Notas:

(*) 11 de novembro é também conhecido como o “Dia do Armistício”, quando em 1918 a Primeira Guerra teve seu fim “oficial” com a assinatura do Armistício de Compiègne, na França.

- Retirei algumas informações do texto da profa. Heloísa Broggiato no HistóriaViva e também na notícia da abertura do museu no UOL Entretenimento.

Textos relacionados:

4 comentários para “França abriga o maior museu sobre a Primeira Guerra Mundial

  1. Gostaria de avaliar uma coleção encadernada e em otimo estado de conservação do Jornal “L’ILLUSTRATION” E SUPLLÉMENTS DE GRAND FORMAT 1914 A 1917.
    MORAMOS NO BRASIL E O DESEJO MAOIOR DO MEU PAI É RETORNAR A FRANÇA. SUGERI A ELE QUE ESCREVESSE PARA VOCÊS PARA VERIFICAR QUANTO VALE ESSA COLEÇÃO, JÁ QUE O VALOR PESSOAL É SEM TAMANHO.
    O CONTATO DELE É RENE BARAILLON – TEL: 55 031 3283 9319
    E-MAIL:renebaraillon@gmail.com.
    Meu nome é Jeanine Baraillon. e-mail: jeaninemarie64@hotmail.com

    Atenciosamente,
    Posso encaminhar fotos após contato com vcs

Comente, discuta, opine (mas sem escrever palavrão ou agressão verbal, ok?). Nossos comentários são moderados.