Os Etruscos

etruscos3

A península itálica é o berço da civilização romana, mas antes dos romanos ela também abrigou os etruscos, um povo que, quando “descoberto” pelos gregos no século VIII a.C., impressionou pelo relativo desenvolvimento. Os gregos consideravam os habitantes da península uns bárbaros, desprovidos de cultura, educação e desenvolvimento, por isso o espanto quando entraram em contato com o povo etrusco.

Estima-se que entre 1200 e 1000 a.C. este povo já estava estabelecido em diversas vilas no local onde hoje é a região da Toscana. Com o contato com os gregos a partir do século VIII, estas diversas vilas evoluíram gradativamente, até terem uma organização semelhante às cidades gregas. Nesta época os etruscos fundaram Arezzo, Cortona, Perugia, Chiusi, Volterra, Tarquinia, Fiesole, entre outras cidades, e expandiram cada vez mais seu território.

Com o tempo os etruscos começaram a rivalizar diretamente com gregos, romanos e cartagineses pelo comércio no Mediterrâneo. Os três últimos reis romanos – os chamados “reis lendários” -, antes da criação da República em 509 a.C. eram etruscos. Por volta de 750 a.C. invadiram Roma, tomando a cidade e aumentando as defesas da mesma.

Mas quais são as origens dos etruscos? Essa é uma pergunta que aguarda descobertas arqueológicas dfinitivas até hoje! As duas teorias mais aceitas para explicar a origem deste povo são as seguintes:

- Teoria orientalista / oriental: Esta teoria foi formulada pelo historiador Heródoto e diz que o povo etrusco era originário da região da Lídia, na Ásia-Menor, e eles teriam chegado na península itálica no século XIII a.C.. Heródoto usa como justificativa desta teoria os costumes religiosos e culturais, que guardavam pequenas semelhanças com os costumes de alguns povos orientais.

- Teoria autóctone: Dionísio de Halicarnasso formulou esta teoria, exposta na sua obra “Antiguidades romanas”, baseado no fato de que no mundo conhecido da época não havia outra civilização semelhante à etrusca, e o estrato linguístico do povo é bem mais latino do que oriental, assim como em outros povos do Mediterrâneo. Ou seja: os etruscos não vieram desenvolvidos de outra região, mas seu avanço enquanto civilização deu-se dentro da própria península itálica.

Hoje em dia, os estudiosos do passado etrusco acreditam que o que havia na época era uma cultura comum etrusca, antes mesmo do estabelecimento de uma nação. As diversas cidades etruscas tinham costumes, idioma e religião comuns, mas não havia uma unidade, assim como algumas cidades-estado gregas, fenícias etc…

O mistério do fim dos etruscos:

Outra questão envolvendo o povo etrusco que intriga os historiadores até hoje é como – e por que – os etruscos simplesmente sumiram da península itálica!

É certo que ao rivalizarem com povos vizinhos, seria normal que mais cedo ou mais tarde esta disputa chegaria às vias de fato, e parece que este foi exatamente um dos motivos. O outro pode ter sido a assimilação pelo povo etrusco dos costumes romanos.

Assim como aconteceu com as invasões bárbaras que deram fim ao Império Romano do Ocidente – quando houve uma grande mistura de costumes, diluindo a cultura romana entre os povos ditos bárbaros -, alguns séculos antes os romanos suplantavam culturalmente uma civilização.

Lembrando sempre que grande parte da cultura romana tem fortíssima influência grega!

Até hoje os achados arqueológicos não apontam para um extermínio em massa do povo etrusco, assim como muitas obras de arte creditadas aos etruscos tem semelhanças com obras gregas e romanas. É bem possível que a hipótese de assimilação gradativa e posterior desaparecimento da cultura etrusca seja um dia aceita como versão oficial dos fatos.


O “frontão de Talamonte”, relevo etrusco onde podemos observar influências gregas e romanas.

Semelhante à obra acima, outros achados etruscos também tem semelhanças com obras gregas e romanas. Você pode ver mais algumas obras de arte etrusca aqui neste site – que inclusive é a fonte da imagem acima. E navegando enquanto procurava informações sobre os etruscos eu achei um vídeo com uma galeria de fotos de obras de arte etruscas. O vídeo não é tão grande, tem pouco mais de 4 minutos, e vale a espiada.


[link do vídeo]

Quanto aos mistérios, estes continuam vivos!

Textos relacionados:

6 comentários para “Os Etruscos

Comente, discuta, opine (mas sem escrever palavrão ou agressão verbal, ok?). Nossos comentários são moderados.