A expansão marítima européia

lisboa

Importantíssima no período de transição da Idade Média para a Moderna, a expansão marítima européia durou entre os séculos XV e XVII, aumentou consideravelmente os impérios comerciais do continente e ajudou a transformar a Inglaterra na maior potência mundial até o fim da Primeira Guerra Mundial.

Claro que esta é uma definição deveras apressada e muito superficial. Diria até mesmo leviana! Mas antes de começar a explicar a expansão, vamos falar um pouco de como estava o continente europeu antes disso:

A Europa pré-expansão marítima:

Devido à expansão árabe iniciada nos séculos VII e VIII e a posterior conquista da Península Ibérica, a divisão do Império Romano – e a consequente continuidade do Império Romano do Oriente e o fracasso da parte Ocidental -, a Europa “Média” estava fechada, como nós já falamos no texto sobre a formação do feudalismo.

Este cenário de poucas relações comerciais e uma considerável retração econômica vai durar até meados do séc. XI, quando as Cruzadas vão ajudar, de alguma forma, no início do renascimento comercial europeu. As campanhas militares voltadas para a reconquista de lugares sagrados do cristianismo ajudavam a abrir rotas comerciais, e algumas cidades começam a se destacar no aspecto comercial, mesmo que internamente na região do Mediterrâneo. Mais que isso, os europeus voltam a ter contato com os produtos do oriente, principalmente seda, jóias, perfumes e diversas especiarias (canela, pimenta, cravo, noz-moscada etc…). E este contato, claro, cria uma demanda pelos produtos, o que gera um aumento do comércio e a necessidade de abertura de novas rotas comerciais.

Entre os séculos XII e XIII as cidades de Gênova e Veneza – marcadas no mapa acima -, na região da atual Itália, vão comandar a navegação do Mediterrâneo e construir verdadeiros impérios apoiados em entrepostos comerciais. Na época, a Península Itálica estava dividida em diversos reinos e ducados, além dos Estados Pontifícios – sob administração do Papa – por isso não havia uma unidade, um “país” como é a Itália hoje em dia. As duas cidades citadas eram autônomas, e disputavam o comércio marítimo como dois países contemporâneos.

Mas nem só os comerciantes destas duas cidades prosperavam. Em grande parte da Europa outros reinos tinham seus comerciantes que revendiam os produtos trazidos pelos mercadores italianos através do Mediterrâneo, burgueses que estavam em ascensão econômica, pagavam impostos aos soberanos e cobravam soluções para a quebra do monopólio comercial das duas cidades italianas.

Além destes motivos econômicos, nós podemos citar mais alguns fatores que influenciaram na expansão marítima européia:

- Criação dos Estados e centralização política:

Um dos primeiros reinos a incentivar a expansão marítima foi a Espanha, logo após o término das Guerras de Reconquista da Península Ibérica e da posterior unificação dos reinos espanóis. Esta guerra expulsou os árabes da península, e após a queda do reino mouro de Granada, em 1492 – o último a resistir aos espanhóis – o rei Fernando II, apoiado pela Igreja Católica, patrocinou a viagem do genovês Cristóvão Colombo. Sua missão era descobrir novas terras e, consequentemente, novos mercados. O resultado da viagem de Colombo nós sabemos muito bem qual foi, não é?

Mas antes dos espanhóis, os portugueses já estavam bem adiantados em relação às navegações, por um segundo fator:

- Avanços técnicos da arte náutica:

Os portugueses já tinham um reino unificado desde o séc XIII, e gozavam de relativa paz em seu território. A fundação da lendária Escola de Sagres, em meados do séc. XIV pelo infante D. Henrique, fortaleceu o desenvolvimento das chamadas “ciências marítimas”. A Escola de Sagres não era uma escola como nós conhecemos hoje em dia. Na verdade, ela funcionava mais como uma “reunião” de sábios de diversas áreas.

Junte-se a isto o desenvolvimento da cartografia e da astronomia, o uso da bússola e de outros instrumentos náuticos como o astrolábio e a sextante e a construção de embarcações maiores e mais resistentes – as naus e as caravelas -, preparados para navegar grandes distâncias, e temos um cenário favorável aos navegadores portugueses, que fizeram diversos contatos comerciais na costa ocidental da África.

Não é exagero quando você ouve, ou já ouviu alguém dizer que “Portugal tem uma estreita relação com o mar, e que esta relação favoreceu os descobrimentos portugueses” A geografia do país favorece a navegação, e Portugal com o tempo conseguiu montar uma extensa rede de entrepostos comerciais ao longo das costas brasileira, africana e asiática.

- Interesse expansionista de outras nações européias:

Com as notícias da “descoberta” da América, nem só Portugal e Espanha olhavam para o mar com desejos de descoberta e aumento de comércio. Ingleses, franceses e holandeses também começaram a financiar viagens afim de descobrirem novas rotas comerciais ou estabelecer entrepostos. Mas portugueses e espanhóis já haviam assinado o Tratado de Tordesilhas em 1494, tratado este que praticamente “dividia” o mundo entre os dois reinos.

Óbvio que os monarcas franceses, ingleses e holandeses contestaram o tratado. A frase mais famosa desta discussão é do rei Francisco I, da França, que disse:

“Gostaria de ver a cláusula do testamento de Adão que me afastou da partilha do mundo”

Desta forma, os três reinos financiavam as viagens de uma forma meio clandestina, sem a aprovação dos reinos de Portugal e Espanha, o que acarretava em episódios como o da França Antártica, em que franceses chegaram a manter um território na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

No próximo texto falaremos sobre o desenvolvimento europeu atrelado aos “descobrimentos” e à colonização do Novo Mundo. Clique aqui para ler a segunda parte.

Textos relacionados:

24 comentários para “A expansão marítima européia

  1. muito obrigado se não fosse esse site eu ficaria com nota vermelha nesse bimestre em história

    • Eu acho que se voce naoo gostou vc q va procurar em outro site eu hemm.A maioria gostou minha querida se nao gostou sai foora.Nao entende de historia entao que tire nota vermelha o que vc nao pode é falar que esse site é uma merda ai vc ja esta esculachando,nao gostou apenas sai e procura em outro lugar.

  2. tava procurando como os franceses fizeram a expansao maritima mas naum achei !!
    vou procurar em outro site !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Comente, discuta, opine (mas sem escrever palavrão ou agressão verbal, ok?). Nossos comentários são moderados.