O Sagrado Feminino através da História

Lilith

O texto foi motivado pela pergunta da amiga Dolphin, e é sobre o Sagrado Feminino. Na verdade, nós dois começamos a “brincar” de fazer perguntas um para o outro no Formspring, mas como o site limitou o número de caracteres tanto para perguntas como para respostas, pedi que ela fizesse a pergunta pelo formulário de contato do site, e aí está. Como a pergunta ficou um pouco grande, vou colocando trechos da mesma e fazendo minhas observações, ok?

Então vamos lá:

O mito de criação comum a judeus e cristãos nos conta que Jeová-Deus criou o primeiro homem, Adão e de uma costela sua moldou a primeira mulher a quem chamou de Eva. Pelo pecado original, o de ter comido do fruto da Árvore do Conhecimento, Eva e todas as mulheres posteriores a ela deveriam pagar por sua insubordinação.

Hoje já se sabe que esse mito é posterior, pois em Gêneses 1:27 temos a intrigante passagem: “E criou Deus o homem à sua imagem: à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”. Por essa frase temos o registro – mesmo que posteriormente sendo ocultada do mito da criação – da presença de Lilith, essa sim a primeira mulher criada por Jeová-Deus, não de uma costela, mas sim do mesmo barro que Adão.

Ah, a Bíblia e seus trechos dotados de dupla interpretação e suas diversas contradições! O que seria de Dan Brown e de Erich von Däniken sem estes textos dúbios e controversos? Eles nunca teriam escrito suas estórias envolventes questionando o passado bíblico e, por que não, sua fé nas escrituras sagradas. A própria Dolphin pegou uma passagem contraditória e iniciou sua argumentação por ali.

E ela fez certo, pois a Bíblia, enquanto fonte histórica, não pode ser levada em consideração como a verdade absoluta. O livro está, inclusive, bem longe disto. O próprio mito da criação foi por terra graças ao trabalho de um certo senhor Charles Darwin, mas como nós estamos falando em Sagrado Feminino (SF), temos que olhar as escrituras sagradas para entender o porquê da ocultação do SF.

Lilith ou Eva? Uma, outra ou as duas juntas?

Lilith

As duas. Lilith, segundo as escrituras – no trecho citado pela Dolphin – teria sido criada ao mesmo tempo que Adão. Isso nos dá uma idéia de igualdade entre os sexos, concordam? Não é aquele pensamento de criar primeiro o homem e depois, a partir de uma costela do homem, criar a mulher. São duas idéias diferentes, e o relato que coloca Eva posterior a Adão também leva a crer na submissão da mulher, pois se não fosse a costela masculina, não existiria a mulher.

Lilith é muito conhecida na tradição judaica – nada mais justo, já que o Antigo Testamento da Bíblia e a Torah são textos quase idênticos – e, segundo a tradição, ela não submeteu-se à dominação masculina, fugindo do Paraíso [fonte]. Mas até aí, tudo bem. O problema é que após a fuga, Lilith teria sido transformada em um demônio, e sua existência foi usada para justificar as poluções noturnas masculinas e a mortalidade infantil. Leiam o texto linkado como fonte logo ali acima, e vocês entenderão melhor. Mas vamos voltar à pergunta da Dolphin:

A corrente mais aceita diz que Lilith foi varrida do Antigo Testamento pelos patriarcas por sua presença forte que não deixava dúvidas de que seu papel na Criação era tão importante quanto ao de seu consorte. Lilith-Fêmea é sem sombra de dúvidas uma das representações mais antigas do Sagrado Feminino e que mesmo sofrendo a censura dos escribas hebreus conseguiu sobreviver a tradição escrita e oral na forma de um íncubus, um demônio feminino.

O Patriarcado nos legou a imagem da mulher como o mal que sempre espreita; Lilith e Eva são os dois lados de uma moeda, juntas representam o Sagrado Feminino perseguido e subjugado. Enquanto uma assume inteiramente o papel de um demônio, a outra tornou-se o mal por ter levado o homem a pecar. Em todas as mulheres reside metade Lilith, metade Eva.

Grande parte desta idéia de “maldade” feminina foi inflada na Idade Média pela Igreja Católica. A mesma Igreja que cultuava a Virgem em diversos lugares espalhados pela Europa. Todas eram representações de Maria, mãe de Jesus. Mas no imaginário popular fica a idéia de que são várias “santas”. Estranho o cristianismo ter uma base patriarcal e várias representações femininas de fé… mesmo que na verdade seja apenas uma mulher, Maria.

Tanto os patriarcas citados pela Dolphin quanto os primeiros compliladores da Bíblia que nós conhecemos hoje tentaram, sem sucesso, reverter uma adoração bem anterior ao mito da criação.

Na Pré-História o Sagrado Feminino tomou forma.

A imagem ao lado é a famosa Vênus de Willendorf. Esta pequena estatueta – 11cm – foi encontrada em 1908, na Áustria, e data do Paleolítico Superior. Estima-se que ela tenha sido esculpida entre 24000 e 22000 anos atrás.

Reparem nas formas da pequena estátua. Seios fartos e ventre flácido. É uma clara representação de fertilidade. O homem pré-histórico valorizava sobremaneira a fertilidade feminina. A mulher era sagrada, pois trazia a vida em seu ventre. Não havia ainda a noção de que o ato sexual produzia crianças, então todo nascimento era cercado de uma aura mística.

Por este motivo, a mulher sempre foi considerada sagrada na Pré-História. Eu sinceramente não entendo as motivações de alguns dos nossos antepassados para diminuir o papel e a importância da mulher, ainda mais sabendo que em outras culturas – a civilização cretense é o maior exemplo deste respeito – a mulher continuava respeitada. Mas não cabe o julgamento neste momento, até porque temos que continuar com a pergunta da Dolphin:

A minha pergunta é: Mesmo não sendo aceito e pior sendo perseguido ao longo das eras, o conceito do Sagrado Feminino resistiu ao tempo e chegou aos dias de hoje. Ao olhar o curso da História como um observador atento, você considera que o papel das mulheres – mesmo que não celebrado, ao contrário, sendo continuamente ocultado – foi significativo para delinear e moldar o mundo como conhecemos? Se sim, exemplifique com personalidades ou situações que corroborem sua afirmativa.

Bom, como aqui foi pedida diretamente a minha opinião, eu acho que sim, o papel da mulher foi importante onde ele foi valorizado, e onde ele foi ocultado. A frase ficou esquisita? Vou explicar melhor:

De uma forma generalizada, a submissão feminina leva ao domínio masculino. Domínio de idéias, pensamentos, comandos. Com o tempo, a vontade e a opinião feminina ficam em segundo plano. A mulher não é ouvida, e aceita passivamente – ou não tenta sequer lutar – pelo seu direito de igualdade. Parte desta culpa tem uma base teológica: as três maiores religiões monoteístas – catolicismo, judaísmo e o islamismo – pregavam a submissão da mulher, cada qual do seu jeito.

Um mundo masculinizado é um mundo mais prático e direto. Diplomacia para que, se podemos guerrear? Aos que culpam o homem pela ganância, nada mais justo, pois tudo que o homem fez foi tentar acumular o máximo de riquezas possíveis com o passar dos séculos. E se terras significam riquezas, vamos a elas, mesmo que além-mar.

É fácil falar da passividade feminina e culpar a religião. Difícil mesmo é ser Joana D’Arc, liderar os franceses contra os ingleses e depois da vitória ser considerada uma bruxa e morrer queimada por isso. Devia ser complicado ver seu marido ir embora atrás de uma campanha militar pelo locais sagrados do cristianismo, ter entre suas pernas um cinto de castidade e mesmo assim ser tratada como uma prostituta apenas pelo fato de olhar para algum homem.

As religiões que valorizam a mulher – podemos citar a Wicca – foram e ainda são consideradas pagãs. A mulher que segue esta religião é considerada uma bruxa, enquanto o homem, no máximo, pode receber o título de alquimista, ou mago. A própria definição na cabeça das pessoas coloca a palavra “bruxa” como algo voltado para o mal, enquanto em nosso costume o “mago” é bom. Guinevere foi culpada de trair o Rei Arthur com Lancelot em alguma releitura da lenda bretã, outra releitura a coloca como uma bruxa que enfeitiçou o rei e tirou vantagem disto, mas ninguém fala de Merlin, Avallon e suas bruxarias… ops… magias.

Guinevere e Lancelot.

Para alguns, Helena é a culpada pela guerra de Tróia. Assim como as lendas de Arthur, usam a imagem da mulher para justificar os erros dos homens. Aliás, sempre foi assim, desde a mordida da maçã, lá no paraíso!

E quando temos uma mulher no comando da maior potência do planeta em uma época que ficou marcada com seu nome, culpam a rainha Vitória I de ser ultra-conservadora com os costumes e de ter vivido em luto eterno e jamais cuidar da política e dos deveres públicos após a morte de seu marido – e diga-se de passagem, os dois contraíram o matrimônio por amor, não por conveniências da coroa britânica.

Dei apenas alguns poucos exemplos, mas dá para ter uma noção da importância da mulher na História. Ela está ali, mas sempre alguém a descreve com falhas.

Não sei se estou sendo óbvio demais, ou confuso em minhas colocações. Espero que quem venha a ler este texto entenda-o. Como eu comentei com a Dolphin logo após a pergunta feita – e ela fez esta pergunta no fim do ano passado! – o tema proposto por ela é muito amplo. E complexo! Não é fácil falar sobre o Sagrado Feminino e ficar em apenas alguns exemplos, mas o texto também não pode ficar muito extenso.

Prometo que volto ao assunto em outros textos, até mesmo porque não dá para apagar a mulher da História. Como eu disse, ela está lá, cabe a nós estudar sua participação sem os grilhões de qualquer opinião alheia, seja ela religiosa ou provida de qualquer outra ideologia.

Textos relacionados:

19 comentários para “O Sagrado Feminino através da História

  1. Olha, como falei pro Vinicius, e certa feita falei pra Dolphin, autora da pergunta, não acho q o homem tenha gde papel na diminuição da mulher na sociedade como um todo.

    A menos q vc seja criacionista, creio não ser o caso, nem da postulante, nem do que responde, vc acha realmente q a mulher foi criada de uma costela. Ninguem acha q uma cadela foi criada de uma costela de uma cachorro. Então pq achar q uma mulher seria?

    Realmente a Biblia em sua tradução como a conhecemos é a maior diminuidora da mulher…mas quem traduziu a biblia de seu original? A mesma pessoa q queria dar poder total a Igreja? Digna de confiança…diria q não. Nem outros livros sagrados o são…é sabido que uma leitura mto errada em relação as mulheres no Alcorão é feita até hoje. Assim como na Torá…menos…a Torá é que é menos mal interpretada em relação as mulheres. Judeus enxergam suas mulheres de forma diferente. Não sei como isso funciona hj em dia, mas sei que a Torá prega algo sobre o orgasmo feminino. Tipos, o cara q não faz a mulher gozar é pior….coisa parecida….joguem no Google…é verdade. Me relacionei com um judeu por um tempo e rola isso. Não q eles pratiquem ,mas a Torá prega. (não com essas palavras, é claro :P )

    Eu nasci de uma mulher…DÃ….claro, mas fui criada por um homem, com um irmão homem. Nunca me trataram diferente…tive mtos amigos homens e poucas mulheres….até, creio eu, pela diferença de pensamento. Fui criada com um pensamento masculino, pratico, e nunca…NUNCA diferenciado….pro meu pai e pro meu irmao eu era como eles. A convesa da iniciação sexual foi igual pros dois…o tratamento com os(as) namorados(as) eram iguais.

    Na minha cabeça, a mulher por mtas vezes se pos no papel da mais fraca, do sexo fragil…as deusas antigas, as guerreiras, as amazonas….pq temos esses "mitos" então? É sabido q existiam mulheres vikings, piratas…pq essas mulheres navegavam e de repente…ficaram no fogão? Comodidade talvez? Call me machista, mas acho q a mulher é q se pos, e se acomodou nesse papel.

    Eu não me ponho nesse papel, e caso tenha uma filha, não a porei…é questão e educação…q vem lá de mto de trás, mas vem…de mulher, pra filha.

  2. Bah…esqueci de dar meus dois tostões em algo mto importante.

    Primeiro, não sou Cristã…acho sim, q Jesus passou por aqui, mas era um caboclo mto consciente, iluminado e inteligente pro seu tempo…tipo Gandhi. Sim, eu acho q Jesus, Gandhi e Lennon tem o mesmo peso pra humanidade. Mas era uma época de pessoas ignorantes. Logo, ele foi elevado a filho de Deus…não q ele quisesse esse titulo. E um dos maiores conselheiros de Jesus, era uma MULHER, Msria Madalena, quiça, sua amante/mulher/cacho.

    Outra, pra mim , Guinevere foi responsavel pela declinio da região hj conhecida como Bretanha por seu catolicismo fanatico. E quem tentou salvar o reino foram Morgana, e outras "bruxas". Guinevere era submissa pq sua mãe assim havia ensinado…Morgana, ao contrario. Podem ser historias da corachinha, mas bem ilustram a posição da mulher imposta pela mulher.

  3. Fantástico o texto! Adorei! Valeu a pena esperar tanto tempo para a resposta sair!!!

    Aqui infelizmente não terei espaço para complementar mas como havia dito antes, a pergunta assim como a brincadeira séria no formspring servirão como pontapé para a série de artigos que irei escrever sobre o Sagrado Feminino. Por tanto, obrigadão!!!

    E quanto a uma possível réplica para a Jenny, só tenho a dizer: Ô Ruiva, larga as latinhas de breja e vá ler a coluna Alma Mater lá no NSN! =P

  4. Meninas, vamos por partes:

    Em nenhum momento eu disse que era criacionista. Nunca acreditei nisso, inclusive citei Darwin. Mas é necessária a leitura das escrituras sagradas para entender o tema proposto, concordam?

    Quanto à Tora e o Corão, citados pela Jenny, eu acho que sim, eles tem uma parcela de culpa também, mesmo que esta parcela não chegue aos pés da Bíblia – esta sim maior culpada da "diminuição" do papel da mulher.

    Agora, cada um tem a sua opinião, e nós aqui respeitamos a sua, ruiva! =D

  5. Achei o texto SIMPLESMENTE FANTÁSTICO!!! Desmistifica e muito o que 'pretendemos' achar q sabemos… Só veio a acrescentar ao q o Dan Brown suscitou no nosso imaginário tb!!! No mais, gostaria de oferecer um selo…o do Prêmio Dardos, pela relevância e excelência do q é postado aqui, q vêm somar ainda mais aos nossos conhecimentos… favor, por gentileza, verificar postagem a respeito no meu blog (http://bahlaiuhdagata.blogspot.com/), ok? abraços e SUCESSO!!!

  6. Salve, Salve, Salve Belos Entes Sagrados do Universo!…
    Primeiramente peço licença para adentrar essa Roda de Beldades Sagradas… e em segundo lugar, é uma grande honra estar aqui.
    Sou Maçom e Xamã, e durante toda a minha trajetória Místico-Hermético-Esotérica tive o prazer de ser doutrinado por Fantásticas Mulheres.
    Eu costumo dizer que dentre 10 mulheres 9 são Bruxas e dentre 10 homens 1 é Bruxo… Sendo que, esse 1% de Bruxos Homens, só se tornam Excelentes Bruxos "sempre" com a ajudazinha de alguma Bruxa… rsrsrsrs.
    O Sagrado Feminino é um assunto fascinante, repleto de segredos e mistérios.
    Com as Mulheres aprendi a falar com a voz do coração, mas aprendi também que em alguns lugares não podemos utilizar esse meio sagrado.
    Vivemos ainda, limitados por crenças, dogmas e ideologias míopes inerentes aos 90% dos Homens-Pedras. Sei que um dia esses Entes Embrutecidos serão lapidados, mas até lá… as Mulheres terão um árduo caminho pela frente.
    As Mulheres agem com o Coração, costumam cair sempre nas mesmas armadilhas preparadas com falso amor masculino. Vocês não podem esquecer que 90% dos Homens ainda são Caçadores das Cavernas, somente 10% deles são realmente o Par Perfeito. Portanto, não confiem muito na Minha Raça, pois vocês têm 90% de chance de serem enganadas. Outra coisa, esses 90% de Homens que se dizem "Machos" ou "Entes Superiores"… Morrem de Medo de Mulher… rsrsrsrs… Porquê?… Simplemente porque vocês, mulheres, são mais evoluídas… Sendo mais evoluídas… Vocês são muito mais em "Tudo". Esta realidade, assusta o Homem e faz com que a inveja e seu complexo de inferioridade venham à tona e exponham a sua fraqueza perante os seus iguais… Nobres Machos Caçadores. Kakakakakakaka!…
    Abraços com Força e Bons Fluídos de Poder.
    JT.'. Coração de Águia.

    ***

    1. Boa noite!!

      Tamer, que comentário espetacular, vc foi muito feliz nas suas colocações e deixou o ego da mulherada (inclusive o meu) em polvorosa, viu!! Amei!! Encontrei esse texto por acaso, enquanto fazia uma pesquisa para o proximo 8 de março, pois procurava algo para falar sobre o sagrado feminino nesse dia, havera um evento no meu serviço, aproveitarei a oportunidade para mostrar pq a mulher deve ser valorizada, assim como já foi um dia, e deverá ser sempre… não ha prazer maior, em conceber – digo pq sou mae de duas princesas e cuido delas praticamente sozinha – é jornada tripla de trabalho… minha mãe, então nem se fala… mas recalques a parte, quando achei o texto fiquei muito feliz, pois tem tudo o que eu precisava e ainda, os comentarios são mara, mesmo que haja algumas diversificações de pontos de vista, ninguem discorda da nobreza feminina e seus encantos!! Parabens, adoro gente culta, intelectualizada e sensivel, tanto o site, quanto a sua percepção Tamer, estão de parabéns, mais uma vez, obrigada por valorizar-nos dessa forma tão gentil e agradavel… Se vc for tão encantador assim, e capaz de fazer parte daqueles10%, e feliz a moça q o enfeitiçar, será muito feliz… Bjos

  7. Gostei do texto, é preciso expor ambos os lados da história. Aliás não são só dois, são tantos quantas pessoas existem. Só vamos evoluir de fato quando todos tiverem a oportunidade de contribuir e não somente a metade masculina da população.
    Sobre criação igual ou diferente, não vejo porque exaltar uma criação igual para homens e mulheres, somos diferentes. Gostaria de ter sido melhor orientada em relação à minha feminilidade mas não gostaria de receber a mesma criação que os meus irmãos, penso que isso seria ainda mais castrante. Ter um feminino deturpado é menos pior do que ter um masculino predominante.
    O que nós vivemos é o modelo de educação para o que se pretende como homem e então torcido e distorcido para a mulher se adequar a ele. Não quero ser igual a homem nenhum, quero ser a melhor mulher que eu puder, é muito diferente.
    E independente de gênero, devemos orientar para a realização plena dos potenciais daquele ser humano, o resto se encaixa sozinho. Educar se refere mais a não atrapalhar do que em guiar ativamente. A natureza conhece o próprio caminho e ele vive dentro de cada um de nós. Até porque os valores mais básicos como respeito, consideração etc independem dos sexos.
    Abraços

  8. como somos espertos, seres humanos… muito espertos…
    olhamos para nosso 'primo 99% idêntico' mas, viemos do barro e pronto…
    somos tão superiores que não controlamos a nós mesmos, e toda influencia (que somos) nos leva por um mar cego.
    como somos superiores…

  9. Olá, só estava de passagem procurando sobre o assunto. Sou um tanto curiosa com boas histórias. Sou cristã e tive a oportunidade de ler o Código da Vinci o que fez com que me interessasse. Acho fascinante e sim, devemos saber os dois lados da história. A princípio fiquei confusa em muitas coisas quando estava na metade do livro, mas depois creio ter voltado à minha fé e no que eu acredito. Mas uma coisa eu pude perceber nisso tudo, ao menos eu penso assim: a história do sagrado feminino é interessantíssima pelo fato de que pode mostrar ao homem ou às outras religiões como uma mulher deve ser tratada e não apenas a mulher mas todos à sua volta. É apenas uma questão de verdade e igualdade. Mas acredito que isso pode partir de pessoa para pessoa. Todos nós somos submissos a alguém nessa vida querendo ou não, basta sabermos que essa submissão tem limites. Limites de respeito e considerações. Em se tratando de laços amorosos “se amamos alguém vamos prezar as sua opniões”. Todo este envolvimento até agora fez com que eu me sentisse mais igual aos que estão à minha volta. E por ser igual, talvez até por uma questão de história ou custume temos a liberdade como qualquer outra pessoa de sermos submissos ou não, aceitando consequências como por exemplo fez Joana D’Arc. Os antigos interpretaram a submissão feminina como uma forma de humilhação e desrespeito. Aos grandes cristãos ou de qualquer outra modalidade de religião que usa a Bíblia como guia fundamental, apenas uma coisa: “os humilhados serão exaltados”.

    Texto maravilhoso. Muito esclarecedor.

  10. Boa noite a todos!
    Sou um mísero grão de areia na praia em busca de luz! Tenho consciência de minha peque-nês! Sendo assim, algo nas respostas acima me deixou curioso; na minha ignorância e visão machista entendo que as mulheres também tem grande culpa (lógico esta culpa tem uma causa) no que tem acontecido, tenho visto muitas mulheres se prestando a papéis que me tiram do sério. Desabafando: me parecem serem a fonte do orgulho e do egoísmo e altamente oportunistas.

    Tenho visto tantos casos de mulheres tentando se encostar em alguém que lhe dê uma vida fácil, vejo mulheres se sujeitando a cada coisa pra ter uma vida mansa que fico até enojado, e nas mídias então, tem mulher pra tudo quanto é tipo de fruta. Lamentável.

    Como disse acima entendo que minha visão é estreita… peço a quem puder e quiser perder (ou ganhar) algum tempo comigo me escreva. Busco luz.
    cleber(ponto)grandis(arroba)gmail)ponto)com

    1. A proposito, o ser humano, independente do sexo, se quiser ser valorizado tem q valorizar-se a si mesmo. Se a propria pessoa não se valoriza ou nao confia em seu potencial, como pode esperar q um terceiro faça isso.

      Sua colocação foi importante, acredito q aconteça muito isso de se encostar e tal, mas isso, tanto mulher quanto homem, e tanto o ato de um como do outro deveria causar indignação. Podemos citar varios casos aqui, mas não acho q seja a questão, aqui falamos de pessoas com uma visão espiritual elevada, que tem um objetivo maior nesse grãozinho chamado universo.

      Valorizar a mulher por ela poder conceber, gerar outro ser, e pelo simples fato de ser um ser especial, dotado de sensibilidade, contrariando a praticidade, q torna as coisas frias e inertes.

      Acredito q todos os pontos de vista são validos, ainda que discrepantes, pois serve para mostrar q o mundo não precisa ser homogeneo em todos os sentidos, é isso que nos torna INDIVIDUOS.

      ABRAÇOS A TODOS

  11. Texto adorável, comentários, nem se fala. Adorei tudo. Fica a certeza de que a mulher precisa se dar mais valor, buscar informação e conhecer-se mais. Obrigada a todos. Abraço fraterno.

  12. wau eu ameii tudo que eu le foi muito esclarecedor estava mesmo precisando der sobre esse assuntu e encontrei o quee queria ,, obrigadao a todos

Comente, discuta, opine (mas sem escrever palavrão ou agressão verbal, ok?). Nossos comentários são moderados.